Sigame

O Banco Mundial vai investir 39,5 milhões de euros para o financiamento da segunda fase de desenvolvimento das áreas de conservação em Moçambique. O programa tem duração de cinco anos.

O Banco Mundial vai desembolsar 45 milhões de dólares (39,5 milhões de euros) para o financiamento da segunda fase de desenvolvimento das áreas de conservação em Moçambique, refere documentação do Ministério da Terra, Ambiente e Desenvolvimento Rural moçambicano.

A verba será usada na melhoria da gestão eficaz das áreas de conservação e manutenção das principais espécies da fauna e flora, no âmbito da implementação do MozBio 2, indica um roteiro de atividades elaborado pelo Ministério da Terra, Ambiente e Desenvolvimento Rural (MITADER).

 
 

O programa visa igualmente “fortalecer a capacidade e sustentabilidade financeira da Administração Nacional das Áreas de Conservação, do Fundo Nacional de Desenvolvimento Sustentável e da Fundação para a Conservação da Biodiversidade”. O MozBio 2 pretende ainda contribuir para a criação do programa de formação de líderes em conservação, capacitando profissionais do sistema nacional das áreas de conservação.

O MITADER defende a promoção de um programa de desenvolvimento rural compatível com a conservação, através do apoio a cadeias de valor integradas nas áreas do MozBio. “O objetivo deste investimento é contribuir para o desenvolvimento rural de forma a reduzir a pressão sobre as áreas de conservação e promover a preservação e valorização da biodiversidade”, lê-se no roteiro de atividades previstas no MozBio 2.

O programa tem duração de cinco anos e vai ser implementado até novembro de 2023 e segue-se ao MozBio 1, que vinha sendo materializado desde 2015 e que foi orçado em 46 milhões de dólares (40,4 milhões de euros).

Fonte: O Observador, 30/11/2018

Selecione por país

Efetuar Login

Ainda não tem acesso? Registe-se

Esqueceu a sua password? Recuperar Password

Agendar compromisso

Tipo de contacto *

Data/Hora *