Sigame
O sector mineiro de Angola passa a contar, a partir deste ano, com um novo modelo de governação que inclui a instituição da Agência Nacional de Recursos Minerais (ANRM) e da bolsa de diamantes, anunciou segunda-feira o ministro dos Recursos Minerais e Petróleos na Cidade do Cabo, África do Sul.

Diamantino Azevedo, que falava à margem da abertura da conferência sul-africana do sector Indaba Mining, declarou, segundo informações divulgadas pelo Gabinete de Comunicação Institucional e Imprensa daquele ministério, que o governo quer “criar mais celeridade para a aprovação de investimentos no sector, trazer mais transparência e fazer com que os investidores se sintam mais confortáveis.”

O ministro acrescentou que, nesta fase, estão a ser finalizados os estudos para a possível introdução do novo modelo, os quais decorrem conforme o planeado, sem criar instabilidade, da mesma forma como se fez no sector dos petróleos.

A Indaba Mining, um certame anual, decorre até quarta-feira sob o lema “Optimizar o crescimento e o investimento na economia mineira”, tendo a cerimónia de abertura contado com a participação do ministro de Minas da África do Sul, Gwede Mantanshe.

Nesta edição participam os Presidentes da Serra Leoa e da República Democrática do Congo, Julius Maada e Félix Tshisekedi, respectivamente, mas o certame espera receber 900 participantes governamentais, entre os quais 39 ministros e mais de 600 investidores.

A feira é uma das maiores do sector mineiro no mundo, sendo a participação de Angola regular, no quadro de uma estratégia institucional destinada a atrair investimentos.

Angola participa com nove empresas, nomeadamente, as sociedades mineiras de Catoca, Cuango, Chitotolo, Furi, Yetwene, Somiluana, Muapi e a de comercialização Sodiam, agrupadas no Stand “Angola Diamond Potential.”

Fonte: Macauhub, 04/02/2020

Selecione por país

Efetuar Login

Ainda não tem acesso? Registe-se

Esqueceu a sua password? Recuperar Password

Agendar compromisso

Tipo de contacto *

Data/Hora *